Diego Brito
 

Diego Brito

Empreendedor, publicitário, palestrante e professor. Há 17 anos no mercado, fundador de diversas agências de marketing digital e propaganda, atualmente CEO na General Marketing.

Quer me convidar para palestrar em seu evento? Me mande uma mensagem.

Diego Brito

Empreendedor, publicitário, palestrante e professor. Há 17 anos no mercado, fundador de diversas agências de marketing digital e propaganda, atualmente CEO na General Marketing.

Facebook Twitter LinkedIn Google+  

Aula de Marketing Digital para Iniciantes

203
aula marketing digital iniciantes

Uma aula de marketing digital para iniciantes. Você sabe como utilizar o marketing digital no seu negócio? O marketing digital é uma excelente ferramenta para conseguir gerar vendas e conexões entre o seu produto ou serviço e os clientes potenciais que existem no mercado.

Em primeiro lugar, quando você pensa em marketing digital, você tem que voltar um passo atrás e pensar que o que gente faz na Internet hoje nada mais é do que aquilo que a gente sempre fez no mercado, que é conectar um produto, ou seja, alguma oferta que você tem para o mercado ou alguma demanda à qual você atende com esse produto, com pessoas interessadas, clientes potenciais para aquele produto.

Então, você tem que construir um produto que seja relevante para essas pessoas. E a sua missão é fazer com que essas pessoas, potenciais clientes, conhecidos também como público-alvo, consigam chegar até a sua solução. Esse caminho é chamado de “caminho do tráfego”, sendo que na Internet chamamos apenas “tráfego”.

O conceito tráfego está diretamente associado a trafegar, seguir. A maioria das palavras do marketing vieram do inglês, e a palavra tráfego é uma tradução de “traffic”, utilizada para toda a vez que você quiser atrair pessoas para a sua página na Internet para conhecer a sua oferta, a sua página de vendas e o seu produto. Para isso, damos o nome de tráfego.

Entretanto, entre as pessoas e o produto, existe um caminho que só é percorrido da forma mais tranquila e mais calma possível, para que a pessoa vá lá e compre o seu produto, se você mantiver uma via de mão dupla entre o produto e as pessoas que envolva um relacionamento. E se você mantiver um bom relacionamento com o seu cliente, é muito mais fácil que ele, algum dia, adquira a sua solução, e, assim, você gere lucro.

Portanto, para que você gere lucro com o seu produto, você precisa construir um produto, atrair pessoas que se identifiquem com esse produto e sejam o público-alvo, através de uma estratégia de tráfego, e manter um relacionamento para que essas pessoas conheçam o seu produto, interajam com você e se identifiquem com a sua empresa e com você.

No caso do marketing digital, o produto equivaleria ao branding, que é toda a estratégia que você cria para consolidar uma marca e uma imagem no mercado. Aqui, entraria a questão da marca e de como embalar o seu produto para que o seu cliente potencial, o consumidor, saiba aquilo que você faz. E onde vai estar essa marca? Ela vai estar no seu site ou na landing page. Para quem não sabe, landing page é uma página simples e resumida, onde a pessoa consegue entender o que você faz e comprar, se inscrever ou se cadastrar em alguma coisa, sem precisar navegar por um site inteiro.

Já as pessoas seriam as personas, como são chamadas no marketing digital, atualmente. O conceito de persona está relacionado ao comportamento das pessoas sob um aspecto mais psicológico do que propriamente faixa etária ou rendimento mensal, etc. É bom lembrar que, às vezes, as pessoas acabam tramitando por diversos hábitos de consumo e não apenas por aqueles que têm a ver com a sua idade, renda, etc. Por isso, persona é um conceito mais complexo, que seria a tradução daquilo a que chamamos público-alvo, o qual você precisa atrair para conhecer o seu site ou a sua landing page e conhecer o seu produto.

Quanto ao tráfego, que são as pessoas se encaminhando para a sua página para adquirir o seu produto, no marketing digital é chamado de “performance”. Toda a vez que você consegue adquirir pessoas para conhecer a sua página, o seu produto, o seu serviço, através do pagamento de cliques, chamamos isso de PPC, ou pay-per-click. E toda a vez que você paga por um clique, você está fazendo uma estratégia de performance. Com essa estratégia, você consegue controlar o número de pessoas que vão conhecer o seu serviço, a sua solução e o seu site, para que a partir daí ela talvez se identifique e faça a compra do serviço ou da solução.

Existe ainda o SEO, sigla de search engine optimization, ou otimização para mecanismos de busca. Sempre que você publica um conteúdo na Internet, muito provavelmente vai ser exibido no Google de acordo com determinada pesquisa que o usuário fizer. E para que o usuário encontre o seu conteúdo, é fundamental que você entenda de SEO e otimize esse conteúdo para que ele chegue até a pessoa de desejada. Isso pode ser feito em vídeos no YouTube, em sites, em blogues, etc.

E o relacionamento? O relacionamento é cerne de tudo isso, é o coração, é aquilo que vai fazer você se apaixonar pelo cliente e o cliente por você. Isso é possível quando você utiliza as ferramentas que nós usamos no nosso dia a dia, que são as redes sociais: Facebook, YouTube, Instagram, Snapchat e por aí vai, sendo que as mais que dão certo no Brasil para esse tipo de estratégia são o Facebook, o YouTube e o Instagram.

Através dessa relação, onde você tenha como empresa uma página no Facebook, um canal no YouTube ou uma conta no Instagram, com esse tipo de publicação que você fizer, que pode ser com uma periodicidade semanal ou diária, você vai conseguir atrair público. Dentro de redes sociais, também podemos considerar o blog da empresa, embora seja uma rede social mais “old school”, já que antes de haver as redes sociais como conhecemos hoje, os comentários e o relacionamento aconteciam nos blogues.

Portanto, é importante reter que, quando você tem o seu branding bem desenhado, com uma landing page ou um site, dependendo do seu serviço ou produto, você tem personas, isto é, pessoas que se identificam com o seu produto. O seu produto ou serviço tem que sanar uma dor desse público, isto é, uma necessidade, mesmo que ela ainda esteja inconsciente na cabeça do cliente. E a partir do momento em que ele sana uma dor, você se torna relevante para essas pessoas.

Então, toda a vez que você tem um produto ou um serviço que satisfaz uma necessidade latente do consumidor, você faz marketing. E o marketing digital nada mais é do que o bom e velho marketing feito nos meios digitais. E para isso você tem vai precisar de estratégia de webdesign para desenvolver a sua página, estratégia de social media para desenvolver o relacionamento com o cliente em potencial, além de mídia de performance.

Gostou do artigo? Então confira esse vídeo sobre o assunto:


Se inscreva no Canal do YouTube: bit.ly/DiegoBritoBR

Diego Brito

Empreendedor, publicitário, palestrante e professor. Há 17 anos no mercado, fundador de diversas agências de marketing digital e propaganda, atualmente CEO na General Marketing.

Facebook Twitter LinkedIn Google+